Quando abandonar o SCRUM e pensar no próximo passo?

Publicado em 23 de junho de 2017 às 09:15

quando abandonar o scrum

SCRUM é uma das ferramentas de gestão de projetos mais adotadas atualmente, graças aos seus efeitos: por ser baseada em sprints — divisões de atividades em ciclos —, há uma maior agilidade na execução do trabalho.

Contudo, assim como qualquer implementação dentro de uma empresa, o SCRUM pode se tornar obsoleto com o passar do tempo. Gestores de sucesso precisam identificar o momento certo de abrir mão desse framework ágil para dar o próximo passo.

A comunicação não é suficiente

Quem trabalha — ou já trabalhou — com o SCRUM sabe que a comunicação é fundamental, pois as responsabilidades são divididas entre as equipes de desenvolvimento, tornando o feedback essencial.

As relações promovem um bom gerenciamento entre os setores, mas a inobservância desse contato pode prejudicar todo andamento do projeto. Portanto, ao perceber isso, o gestor deve agir para corrigir as falhas, podendo, inclusive, optar por abrir mão dessa metodologia em prol do trabalho.

Lembre-se: o objetivo final é entregar um produto ou serviço de qualidade, então trocar o SCRUM por novas metodologias pode ser algo a ser considerado!

A motivação acabou

Garantir uma equipe completamente motivada durante todo o projeto é desafiador! Muitos colaboradores se perdem durante o curso da atividade, afetando diretamente o objetivo do negócio.

Algumas situações recorrentes podem influenciar negativamente seu time, impactando na aplicação dessa metodologia:

  • projetos longos que não se renovam;
  • stakeholders engessados;
  • falta do reconhecimento esperado.

Essas situações são recorrentes em empresas e devem ser trabalhadas para evitar maiores danos. O ideal é que o gestor saiba identificar esses pontos e agir de forma estratégica para solucioná-los.

Optar por outras ferramentas de gestão — mais moldáveis ao seu negócio — pode ser uma boa saída, melhorando o fluxo e a qualidade do trabalho.

 

O time não tem mais liberdade

Para garantir um bom trabalho, é fundamental que haja certa autonomia entre as equipes, dando a elas liberdade de agir sobre os padrões da organização.

Muitas vezes, essa metodologia engessa as práticas da atividade, tornando-as extremamente padronizadas e burocráticas. Isso reduz a produtividade da equipe e pode comprometer a qualidade do produto oferecido.

Dessa forma, optar por uma gestão flexibilizada — mas orientada — pode ser a saída para seu negócio voltar a se desenvolver!

Assine nossa newsletter! Você recebe direto na sua caixa de e-mail outros artigos que podem te ajudar nas tomadas de decisões! Não perca essa oportunidade!

Just

143 Posts

DIGITAL PRODUCT DESIGN & DEVELOPMENT Agile company delivering software, pioneering tools and consulting to transform organizations.