Empatia, o que isso tem a ver com design?

Publicado em 09 de novembro de 2017 às 13:35

empatia
Inovação não depende apenas de tecnologia, o que temos visto nos dias de hoje é que as empresas que mais inovam são aquelas que concentram tempo e esforço na hora de pensar o produto e o serviço que querem oferecer, mas como as empresas podem identificar as necessidades de seus clientes, necessidades essas que muitas vezes não são identificadas por eles mesmos ou que eles nem acreditam ser possível implementar?

Uma das formas de resolver isso é uma técnica de design chamada empatia, que observa o usuário em seu próprio ambiente, em sua rotina.  Você já deve ter ouvido falar em empatia, mas se alguém pedir para explicar essa palavra, você consegue fazer isso de maneira clara e objetiva?

Empatia é sentir o que o outro sente. Se colocar no lugar do outro de maneira que os pensamentos e emoções sejam compreendidos como se você mesmo tivesse passando por aquela situação, seja ela boa ou ruim. Ser empático é natural ao ser humano, mas nem todo mundo tem a mesma facilidade para isso, especialmente se a pessoa com a qual precisamos ser empático é alguém distante, como um usuário de um produto ou serviço que sua empresa oferece.

Para facilitar essa habilidade, aqui vão algumas dicas que você deve ter em mente na hora de pensar um produto ou serviço que está desenvolvendo ou melhorando.


Conheça-os o usuário pessoalmente
O cliente/usuário não deveria ficar somente na esfera do pessoal de vendas e suporte. É importante que os Product Owners encontrem essas pessoas de maneira regular. Números e dados quantitativos são muito úteis em vários aspectos do desenvolvimento de um produto, mas empatia só se desenvolve através do contato pessoal.

Faça perguntas para entender melhor
Aproveite o feedback dos usuários para perguntar exatamente o que o deixa feliz ou infeliz sobre um produto. Peça para o usuário detalhar os motivos e espere a resposta pacientemente, sem interrupções, para que ele tenha tempo de pensar no assunto. É possível que daí saiam ideias para inovar!

Use seu próprio produto
Usar o seu próprio produto ajuda a criar uma empatia com seus usuários. É possível que assim você consiga vivenciar na prática a frustração ou felicidade que um usuário sente ao completar ou não uma jornada.

É preciso estar aberto e curioso sobre o usuário, independentemente se essa pessoa agrada ou não. Evitar pensamentos críticos e culpar o usuário por ser o único que pensa daquele jeito, em vez disso tentar entender os motivos de pensar assim.

Ser empático não significa mudar o propósito de um produto ou serviço, mas entender o problema do grupo de pessoas para o qual ele se destina e usar esse conhecimento para melhorá-lo.

 

Just

143 Posts

DIGITAL PRODUCT DESIGN & DEVELOPMENT Agile company delivering software, pioneering tools and consulting to transform organizations.

Tags da publicação

Processos Design empatia ux