Drupal desacoplado: como saber se é ideal para o seu projeto?

Publicado em 16 de fevereiro de 2018 às 14:19


 

Nós falamos aqui há algum tempo sobre alguns projetos que tinham como foco o desenvolvimento de frontend que utiliza APIs de integração. A tendência por utilizar CMS desacoplado continua em alta e muita gente tem se perguntado se isso está desafiando o mercado de CMS tradicional. 

Desacoplar o backend de um sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS) de seu frontend é uma solução já testada em muitas situações que fogem do padrão de apresentar conteúdo em apenas um site. Não é uma solução nova, mas tem ficado cada vez mais importante, com a chegada de dispositivos werables, IoT e interfaces de conversação.

O CMS desacoplado permite que o desenvolvimento de front e backend seja feito separadamente, possibilitando aos times trabalharem em seu próprio ritmo, resultando em mais longevidade de estruturas de backend e gerando, muitas vezes, economia de esforço e dinheiro.

O Drupal desacoplado tem uma vantagem crucial sobre seus concorrentes, pois ele não é API-only, mas Api-first, permitindo a criação tanto de instâncias acopladas como desacopladas. 

Algumas das principais vantagens são:

Novas experiências, muito mais rapidamente

Você sabe o quanto pode ser demorada a criação de um novo site e todo o esforço que isso envolve.  Quando um site utiliza arquitetura desacoplada, o time de Marketing tem mais flexibilidade tanto para promover um update do design quanto para fazer um upgrade na tecnologia de backend de um site. Assim, experiências mais assertivas podem ser criadas para o usuário muito mais rapidamente.

Flexibilidade para novas linguagens de programação

Utilizar uma arquitetura desacoplada para separar frontend e backend abre as portas para a utilização de uma variedade de linguagens de programacão que podem ser usadas para atingir melhor os objetivos dos times de UX e UI.

Um conteúdo, vários canais 
Enviar conteúdo para diferentes canais fica mais fácil pois a arquitetura desacoplada requer os webservices do core do Drupal para fornecer dados para o frontend. Isso é relevante porque, uma vez publicado um conteúdo, ele pode ficar disponivel para ser usado nos mais diversos canais, como apps, dispositivos IOT, feeds e outros.
 

Para saber um pouco mais, a gente recomenda esse webinar do Dries Buytaert sobre o assunto, onde ele aborda  o mercado de CMS acoplado e desacoplado, as vantagens do Drupal desacoplado sobre os concorrentes e algumas considerações para ajudá-lo a determinar se o Drupal desacoplado é ideal para o seu projeto.

Leia também:

Como implementar Headless Drupal? Nosso case de sucesso com o CMS "sem cabeça" http://blog.justdigital.com.br/como-implementar…o-cms-sem-cabeca/