Don't make me think: a importância de fazer o usuário não pensar

Publicado em 19 de julho de 2018 às 08:21

dontmakemethink

 

Se você está começando a se aventurar pelo mundo da usabilidade, é provável que esteja buscando referências de leitura para embasar suas decisões de design. Um livro que não pode passar batido nesse processo é: Don't Make Me Think, de Steve Krug, que, apesar de ter sido lançado há 18 anos, quando usabilidade e user experience ainda não tinham tanto status, permanece um clássico com dicas importantes de design para a web.

A primeira regra para construir um site com boa usabilidade, já pode ser vista logo no título do livro: não faça o usuário pensar! Na prática, isso significa que, ao entrar em um site ou app, os usuários não devem achar difícil encontrar onde clicar e por onde seguir em seu fluxo de navegação. Para isso, o posicionamento de logos e links, por exemplo, deve estar onde é esperado, evitando que o usuário tenha que pensar o que fazer.
 
Você pode se perguntar se um livro tão "antigo" ainda é relevante nos dias de hoje e, nesse caso, posso afirmar com convicção que sim! Apesar de muitos exemplos ultrapassados, a ideia principal continua fazendo muito sentido. Não é como comprar um livro de HTML do ano 2000. Isso prova que a tecnologia pode mudar, mas o senso comum, que é tão importante para o design, não muda!
 

Don't Make Me THink 
Um exemplo disso pode ser visto na figura acima, com o uso do botão flat. Usar o botão sem destaque pode fazer com que o usuário pare e questione, mesmo que por frações de segundos, se aquilo é clicável ou não. É esse tipo de hesitação que o livro discute e pretende evitar.

Enfim, Don't make me think é um livro acessível, enxuto e com uma linguagem simples e com toques de humor. Por isso, recomendo a leitura não só para quem está iniciando, mas também para quem nunca o leu. É um dos livros mais populares sobre UX  e vendeu mais de meio milhão de cópias, tendo sido publicado em 20 idiomas. 

A sequência do livro se chama Rocket Surgery Made Easy e é um guia prático para qualquer pessoa testar a usabilidade de seu site. 

E, enquanto você não corre para pegar a sua cópia, eu deixo aqui algumas valiosas lições de UX que podem ser aprendidas com a leitura desse livro:

Garanta que seu produto seja autoexplicativo
Quando o usuário entra num site ou app, ele tem que ser capaz de entender o que ele faz. Se isso não estiver muito claro a chance de ele deixar de usá-lo é muito maior! Faça esse teste mesmo que seja com um pequeno número de usuários que não conhecem seu negócio e veja o resultado.

Seu site tem busca?
Muita gente adora essa ferramenta e se você não oferecê-la é provável que muita gente vá deixar de visitá-lo!

As pessoas memorizam
Às vezes, querendo melhorar aquilo que está funcionando, deixamos a coisa mais complicada que antes, então cuidado com o redesign desnecessário. As pessoas memorizam sua experiência interagindo com sites e apps. 
 
Vá direto ao ponto
Lembre-se, o usuário está na web para economizar tempo e não para perdê-lo. Por isso, vá direto ao ponto, deixando de lado tudo aquilo que não é necessário!

Deixe o usuário corrigir o erro!
Sabia que o botão de voltar é um dos recursos mais utilizados na navegação web? Por isso, certifique-se que ele funciona, afinal, muitos erros de navegação podem ser contornados com essa simples ação. Da mesma forma, o botão home precisa existir e ficar posicionado onde for óbvio!