Como os games podem aumentar o engajamento dos colaboradores de sua empresa?

Publicado em 18 de janeiro de 2016 às 21:56

Em 2015, falamos muito aqui no blog sobre a necessidade de mudança na forma como os gestores administram pessoas e processos em suas empresas. Falamos sobre colaboração, auto-organização, home office, entre outras práticas que estimulam a produtividade e aumentam o índice de felicidade no trabalho, mas existe algo que permanece um desafio mesmo para as empresas que adotaram métodos modernos de gestão: como mantemos as pessoas focadas, estimuladas e engajadas em suas tarefas cotidianas?

Todas as sextas-feiras, aqui na Just, reservamos um espaço na agenda para palestras, fishbowls e outros eventos que têm como objetivo a troca de conhecimento e aprendizados entre todos que trabalham aqui. Na última sexta-feira, tivemos uma apresentação, que surgiu de uma ideia de um jovem desenvolvedor de 19 anos, o Matheus Duarte, e foi abraçada por outros desenvolvedores empolgados com a ideia. A proposta era criar um sistema semelhante a um jogo virtual que registra a evolução individual dos colaboradores e de seus times no trabalho.

Se você é gestor em uma empresa que tem menos de 10 anos, é muito provável que esteja, assim como nós, rodeado de jovens talentos que cresceram na era dos games. Esses jovens muitas vezes são muito mais estimulados pelos desafios do mundo virtual do que os de sua própria realidade. Em qualquer tempo livre, lá estão eles ligados e conectados em game de computador, celular e outros dispositivos.

Mas o que games têm a ver com trabalho? A resposta é: Tudo! Os games são ambientes virtuais criados para conduzir as pessoas a concluir uma missão para ganhar recompensas e passar de níveis. Os games estimulam o trabalho em equipe, a colaboração entre as pessoas, o engajamento e a criatividade para superar desafios. Todas essas características são essenciais também em nosso cotidiano. Se pudéssemos envolver as pessoas da mesma forma que elas são envolvidas pelas histórias e desafios dos jogos, teríamos muito mais participação e interesse, especialmente de jovens em início de carreira.

Se você ainda dúvida dessa ideia, sugiro que assista ao vídeo abaixo no qual a designer de games, Jane McGonigal, defende que os jogos podem mudar o mundo.

 

O que achou da ideia? A empresa em que você trabalha toparia criar um sistema como esse? Inscreva-se no blog e receba todos os posts desta série!