Como o Drupal pode ajudar na integração de múltiplos canais de conteúdo?

Publicado em 05 de outubro de 2017 às 14:38

headless_drupal_vs_traditional

Vários projetos que chegaram na Just ultimamente têm como foco o desenvolvimento de frontend que utilizam APIs de integração. Isso coincide com o tema desse post do Dries Buytaert, que fala sobre o sucesso das distribuições headless do Drupal e das agências digitais pelo mundo afora, que estão trabalhando cada vez mais com web services para alimentar múltiplos canais de conteúdo.

A versão “headless” do Drupal foi criada justamente para otimizar a integração com uma grande variedade de aplicativos, canais e dispositivos. Ela também ajuda a construir pontes com diferentes frameworks e linguagens de programação, especialmente JavaScript.

Recentemente, duas distribuições experimentais do Drupal, Contenta e Reservoir, foram lançadas com o objetivo de separar o conteúdo e simplificar ainda mais esse processo de utilizar um CMS como repositório para fornecer APis necessárias para a construção de aplicações front-end desacopladas.

Como as distribuições API-first do Drupal podem beneficiar seu projeto?

O Drupal é um CMS super robusto e confiável e as distribuições API-first permitem usá-lo para servir o conteúdo para qualquer outro framework JS que possa exibir esse conteúdo para o usuário final. Isso torna o acesso ao conteúdo muito mais rápido e eficiente. Além disso, a edição e criação de html fica muito mais veloz.

Como essas distribuições experimentais podem ajudar na evolução do Drupal como CMS?

As empresas precisam de um local para concentrar o conteúdo. No caso das versões API-first do Drupal, esse mesmo local possibilita aos editores uma forma fácil e intuitiva de criar e administrar conteúdo, levando em conta versionamento, mídias e traduções. Isso torna o futuro do Drupal muito mais promissor, pois essas características já estão incluídas no roadmap de desenvolvimento do Drupal 8.

É possível que esse buzz em torno das distribuições API-first do Drupal promovam a criação de um terceiro perfil de instalação no core do Drupal, afinal, essa característica é fundamental para se operar em um mundo que precisa de aplicações que alcancem múltiplos canais.

Como os desenvolvedores podem aproveitar essas distribuições do Drupal?

Com as APIs de web service do Drupal 8, os desenvolvedores podem construir em diferentes tecnologias de front-end, como Angular, React, Ember, Swift, bem como Java e .NET.

Para os desenvolvedores, conseguir isso sem ter que lidar com a manutenção de um site completo ou instalar uma distribuição padrão e configurá-la para ser desacoplada é uma mão na roda.

As distribuições API-fist do Drupal atingem desenvolvedores de vários segmentos que precisam apenas de um backend de conteúdo, que mantenha a funcionalidade de edição para os editores.

Fique atento à distribuição Reservoir do Drupal

Em seu roadmap de curto prazo, a Reservoir tem itens como suporte ao GraphQL, uma linguagem que tem tudo para se tornar padrão Além disso, q ideia é que no futuro a instalação aumente cubra mais APIs, facilitando a manipulação de usuários, tags e outros elementos de conteúdos cruciais. Hoje, artigos, páginas e outros conteúdos podem ser consumidos e manipulados via web services, e outros elementos como blocos, menus e layouts ainda estão sendo trabalhados com o mesmo propósito.

Essa instalação pode ser encontrada no Reservoir codebase no GitHub, onde é possível criar uma requisição ou contribuir com sua documentação.