6 formas de o cliente final ajudar no planejamento do produto digital

Publicado em 17 de maio de 2017 às 13:25

7-formas-do-cliente-final-ajudar-no-planejamento-do-produto-digital.jpeg

Lançar um produto ou serviço requer muita pesquisa. Algumas vezes, porém, um ator importante é esquecido nesse processo: o cliente final. É ele que vai comprar aquela solução ou produto, mas ainda existem empresas que não o consultam em nenhum momento.

O relacionamento comercial tem de ser encarado como uma conversa: um deve interagir com o outro, perguntando, ouvindo, entendendo e usando as informações para melhorar a relação. Isso ajuda a empresa a descobrir o que o cliente deseja, para levar o negócio a encantá-lo e superar a concorrência.

Criar soluções por conta própria pode significar tentar e errar quantas vezes o negócio suportar. Por outro lado, estabelecer uma relação de troca de informações com o cliente ajuda a descobrir, de antemão, o melhor caminho para reduzir a margem de erros do processo.

Há várias formas de fazer o cliente participar do processo de criação de um lançamento, e sua voz certamente trará insights que ajudarão na estratégia de crescimento da empresa. Conheça algumas delas, a seguir:

1. Design thinking

Uma das técnicas usadas para descobrir as necessidades do cliente final é o design thinking. Ele ajuda a encontrar as melhores soluções, focando no que o consumidor precisa. Com ele, é mais fácil organizar o pensamento e as informações para ter ideias criativas. Tudo isso o tornou muito efetivo e popular.

A ideia é que as pessoas pensem juntas e, assim, superem barreiras que inibem a criatividade, como:

  • rótulos;

  • medo do risco;

  • ambiente desfavorável;

  • ego;

  • preguiça.

Assim, elas estarão mais aptas a tomar decisões para chegar a uma solução que supere as expectativas.

2. Pesquisa de opinião

Outra ferramenta importante é a pesquisa de opinião. Ela ajuda a detectar falhas no processo do negócio e, se for bem-feita, indica claramente o caminho para melhoria. O ideal é que seja realizada periodicamente, com o objetivo de monitorar e ajustar processos.

3. Pesquisa de pós-venda

Depois que a venda é efetuada, um contato com o cliente é uma ótima forma de saber como foi a entrega, a instalação e se o produto está funcionando como o esperado. Isso permite agir de forma antecipada no problema, o que evita que o cliente faça uma reclamação. Atuar de forma proativa pode, até mesmo, reverter uma possível insatisfação.

4. Pesquisa com clientes insatisfeitos

Clientes insatisfeitos são uma excelente fonte de informação sobre erros cometidos. Quando o consumidor reclama e/ou deixa de comprar o produto, é importante levantar e analisar seus motivos, para compreender as falhas e evitar que se repitam. Idealmente, a pesquisa deve ser usada para monitoramento e comparação de resultados.

5. Fórum de discussão entre clientes

Convidar um grupo de clientes fiéis pode ser uma boa ideia para testar novos produtos e processos, sem que tenham sido lançados. Esse tipo de pesquisa permite ajustes antes que o produto chegue às mãos do cliente, o que aumenta as chances de sucesso.

6. Grupo focal e entrevistas

Essas são ótimas oportunidades para ter um contato mais próximo com o cliente. É essencial que eles possam fazer comentários livremente. Além disso, o cliente que fizer críticas não deve ser confrontado — o encontro serve para fazer o levantamento do material, mas a análise e as possíveis ações vêm depois.

7. Canais de contato com o cliente final

Telefone, e-mail e redes sociais devem estar sempre abertos para que o cliente entre em contato. Além disso, é importante responder aos consumidores que dedicarem tempo para procurar a empresa.

Todas essas ferramentas proporcionam uma interação saudável entre o cliente e a empresa e são formas práticas e de baixo custo para testar lançamentos de produtos digitais e garantir o sucesso dos novos produtos. Colocá-las em prática não requer grandes esforços, mas certamente traz excelentes resultados.

Gostou do post? Que tal nos contar como você tem feito o cliente final participar no planejamento de seus produtos digitais? Deixe seu comentário e compartilhe sua experiência!